Novidades no tratamento da osteoporose

Medicações injetáveis, subcutâneas ou ministradas na veia já estão sendo usadas para o tratamento da osteoporose.  Essas medicações podem ser ministradas uma vez a cada seis meses ou até uma vez ao ano, e sem causarem tantos efeitos colaterais, diz o reumatologista Marcelo Pinheiro, professor da Universidade de São Paulo (Unifesp), que complementa: “O custo dos novos medicamentos não é absurdo. Eles variam entre 100 e 150 reais, mas garantem a eficácia do tratamento. Talvez já fosse o caso do governo disponibilizar isso, porque garante que o paciente vai se prevenir”.

O desgaste ósseo está entre uma das doenças que mais atinge a população. No Brasil, cerca de 20 milhões de pessoas têm o problema e a maioria são mulheres.

Somente com exames é possível constatar se a pessoa tem osteoporose. Mas, para prevenir a doença, fontes de cálcio e vitamina D na alimentação são muito importantes como queijo, iogurte, peixes e vegetais verdes.